Gastronomia paraense


A gastronomia paraense é conhecida por sua variedade de misturas e sabores. Por sermos um estado grande possuímos um amplo leque de opções na nossa gastronomia. Nossa maior influência gastronômica vem dos indígenas, mas também carregamos traços africanos e portugueses. A base da culinária são elementos encontrados na nossa própria região amazônica, com o acréscimo do camarão, carangueijo, pato e principalmente dos peixes, todos temperados com um toque especial de frutas e folhas nativas. Não podemos esquecer de mencionar a tradicional farinha que acompanha o dia-a-dia da família paraense. Entre os destaques da cozinha do estado estão:  

Pato no tucupi - Constituído de pato, tucupi e jambu. O tucupi é um caldo amarelo extraído da mandioca e por isso precisa ser cozido durante uma semana. O pato, depois de assado, é cortado em pedaços e fervido no tucupi, onde fica de molho por algum tempo. O jambu diz que tem poder afrodisíaco e além de deixar a boca adormecida é fervido em água com sal, escorrido e posto sobre o pato. É servido com arroz branco e farinha de mandioca. Usado tradicionalmente no almoço do círio.

Maniçoba - Do tupi Maní, deusa da mandioca. Usa-se tipicamente uma panela de barro ou de porcelana. O prato demora pelo menos uma semana para ser feito, pois a folha da maniva (a planta da mandioca), depois de moída, deve ser cozida durante, pelo menos, quatro dias com a intenção de eliminar o ácido cianídrico que contém. Depois disso é acrescentado o charque, toucinho, bucho, mocotó, orelha, pé e costelas salgadas de porco, chouriço, lingüiça e paio, praticamente os mesmos ingredientes de uma feijoada completa. É servido com arroz branco, farinha d'água e pimenta de cheiro a gosto. É considerado o principal prato no tradicional almoço do círio.

Tacacá - De origem indígena, o Tacacá é um mingau quase líquido servido em cuias e vendido pelas "tacacazeiras", geralmente ao entardecer, na esquina das principais ruas das cidades paraenses, sobretudo Belém. É constituído de uma mistura que leva tucupi, goma de tapioca cozida, jambu e camarão seco.

Chibé - Vocábulo tupi, composto de Che - eu, meu - e Ibe ou Tibe- caldo. É considerada a mais paraense de todas as comidas. Uma bebida com um gosto levemente acidulado. Leva farinha de mandioca e água.

Mujica - É um prato de espécie cremoso que pode ser feita de farinha de peixe conhecida como piracuí, massa de siri ou caranguejo.

Os peixes paraenses são outros atrativos da culinária local, devido os inúmeros rios existentes possuímos inúmeras espécies que só são encontradas aqui, como: pacú, aracu, pirarucu, dourada, pescada, filhote, mapará e muitos outros.

O açaí é a fruta mais conhecida do estado, tanto nacional, como internacionalmente. É famoso por suas propriedades energéticas, as vitaminas presentes são: C, B1 e B2. O fruto também possui uma boa quantidade de ferro, cálcio e fósforo. Atualmente as indústrias de cosméticos nacionais e internacionais estão utilizando o açaí para produzir cremes, xampus e outros produtos de beleza. O açaí é aproveitado em todos os sentidos, suas sementes são usadas para artesanatos, a folha do açaizeiro é usada para a elaboração de sacolas, bolsas, redes e etc. Seu consumo pode ser de diversas formas: sucos, doces, sorvetes e geléias. Mas o jeito paraense do ser consumido é o açaí na tigela com farinha de mandioca ou tapioca junto com outro alimento típico da região, como: peixes, carne, charque ou camarão.

Outra fruta conhecida nacionalmente é a castanha do Pará, atualmente foram descobertas suas propriedades medicinais pra a prevenção de doenças cardiovasculares, capaz de reduzir o colesterol ruim do sangue e aumentar o bom colesterol, tudo isso por ser rica em gorduras mono e polinsaturadas. Além de ajudar a propagação do câncer e diminuir sua incidência. Especialistas afirmam que cinco unidades por dias são suficientes para a saúde e forma física.

Ao falar de frutas locais não podemos deixar de citar a manga, fruta na qual deu o titulo a capital paraense de “Cidade das Mangueiras”, devido às mangueiras centenárias que existem em toda parte de Belém. A manga é uma fruta originaria da índia, que devido ao nosso clima se adaptou perfeitamente na região.  É considerada a fruta mais delicada das espécies tropicais, sendo saborosa e suculenta e facilmente encontrada em outras regiões.

A pupunha é colida em cachos com numerosos frutos. Antes de serem consumidos a fruta dever ser fervida em água e sal. Um costume típico do paraense e consumir com café. As sobremesas paraenses são ricas em frutas. Os principais frutos que marcam a culinária regional são: açaí, cupuaçu, pupunha, guaraná, manga e muito outros. Há também outras frutas regionais de sabor peculiar, tais como bacuri, taperebá, jaca, muruci, sapotilha, tucumã, cupuaçu, piquiá, graviola e muito mais. Toda essa variedade de frutas vem ganhado mercado local usada para a elaboração de sorvetes, doces e sucos.




Galeria de fotos